A lista do viajante

A lista do viajante

0 500

O PONTO DE CHEGADA elegeu 5 itens indispensáveis ao viajante. Preste atenção às nossas dicas antes de pôr o pé na estrada e, se você achar que falta alguma coisa, não deixe de comentar!

1) Documento: caminhar por aí sem lenço e sem documento não dá, principalmente em terras desconhecidas. É importante ter sempre em mãos a carteira de identidade, ou passaporte, de preferência com foto recente. Fotocópia autentificada também vale, caso você tenha medo de perder o papel na rua. Fique atento: carteira de habilitação não vale como documento em solo estrangeiro. Ponha a papelada em dia antes da partida para evitar problemas futuros.

2) Mapa: não acredite na máxima de que quem tem boca vai a Roma. Pedir orientações aos locais é importante, mas um mapa atualizado do lugar também ajuda. Ou você acha que sempre haverá alguém na estrada para indicar o caminho certo? Hoje, serviços como o Google Maps mantêm um vasto banco de dados com mapas de cidades e rodovias – ótimo para quem quer realizar aquela viagem de carro sem destino certo.

3) Cartão de débito e crédito: os mais aventureiros podem até tentar viajar sem grana, mas, por via das dúvidas, é bom ter um cartão no bolso (e alguns tostões na conta). Mais seguro que andar com dinheiro por aí, e com a vantagem de ser bloqueado em caso de extravio. A maioria dos estabelecimentos aceita pagamento em débito e, quando isso não acontece, é só ir ao banco mais próximo e sacar a quantia necessária, sem desperdícios. A única desvantagem são as taxas cobradas em saques no exterior, algo em torno de US$3.

4) Óculos escuros e filtro solar: essa dica vale para todas as épocas do ano, pois o sol pode castigar tanto no verão, como no inverno. Para quem gosta de passear horas a pé pelos lugares que conhece, óculos de sol são fundamentais. E o filtro solar, além de prevenir danos à pele, evita aquele nada sexy bronzeado desigual de turista.

5) Câmera fotográfica digital (e acessórios afins): em cidades turísticas, os souvenires costumam ser caros. Em trilhas ecológicas, não se pode tocar numa folha sequer, quanto mais levar para a casa. Assim, a melhor maneira de registrar a viagem é mesmo com a própria câmera. Tem de se tomar cuidado, no entanto, para lembrar do básico: um bom cartão de memória, bateria(s), carregador e, se necessário, adaptador de tomadas – alguns plugues costumam variar de pino chato para arredondado, ou de dois para três pinos. Informe-se sobre isso antes de partir.

Itens em mãos, basta pôr tudo na sua mochila ideal e sair por aí. Boa viagem!

Post de  Rafael Tourinho Raymundo

SIMILAR ARTICLES

0 588

NO COMMENTS

Leave a Reply