Além do axé

Além do axé

0 544

Tudo bem que Santa Catarina tem a Praia do Rosa, Florianópolis e tantos outros lugares paradisíacos. Só que, se você está a fim de praia com um algo mais, preste atenção à dica de hoje. É que o PONTO DE CHEGADA vai falar de um lugar que oferece não só belezas naturais, mas também efervescência cultural para todos os gostos.

Estamos nos referindo a Salvador. A capital baiana é famosa pelas praias e pelo carnaval, mas se engana quem pensa que a Bahia é feita só de axé. Prova disso são as inúmeras casas de shows e boates que tocam de música eletrônica a rock’n’roll. A dica é visitar o bairro do Rio Vermelho, ponto boêmio da cidade.

Com quase cinco séculos de história, o povo soteropolitano mantém hábitos que são uma mescla de influências européias e africanas. Esta mistura está presente na música, na arquitetura, na gastronomia e no próprio jeito de ser dos moradores de Salvador. E, para fugir dos estereótipos e conhecer a cidade a fundo, vale seguir os passos da quase publicitária Lisiane Aguiar:

*

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=ISF29EUp-5c]

*

Seguindo a lógica de fugir dos pontos turísticos, você pode trocar o famoso Elevador Lacerda pelos Planos Inclinados. Trata-se de funiculares que ligam a cidade alta à cidade baixa. A vista não é tão privilegiada, mas a passagem pode custar módicos cinco centavos. Os mais conhecidos são Liberdade, Gonçalves e Pilar.

Agora, na hora da fome, não tem como não cair no clichê. O acarajé é consumido nas ruas feito cachorro-quente. Esse bolinho de feijão, frito no azeite de dendê, pode ser recheado com vatapá, camarão seco, salada e pimenta. Custa em torno de R$1,50 e é uma delícia! Também valem os frutos do mar, como siri e carangueijo, que são comercializados nas várias barraquinhas da orla.

Barriga cheia, é hora de ir às compras. Não se esqueça de pechinchar bastante! Os preços das peças artesanais do Mercado Modelo podem ser meio salgados, mas nada que o jeitinho brasileiro não resolva. Se bem que, nessas horas, vale recorrer à dica da Lisi e ir além: faça amizade com um baiano e peça para ele negociar os preços com o vendedor. Afinal, o sotaque denuncia (e os valores nunca serão os mesmos para turistas).

Orientações finais: pesquise sobre a cidade e trace um roteiro com os lugares que você quer conhecer. Salvador tem muita opção, nem daria para elencar tudo aqui. E, é óbvio, fique atendo às demais dicas do PONTO DE CHEGADA.

Post de Rafael Tourinho Raymundo

SIMILAR ARTICLES

0 518

NO COMMENTS

Leave a Reply