Orientações
O que é sempre bom lembrar

1 707

Nós já mostramos como escolher a mochila ideal e demos dicas para possíveis roteiros turísticos. Porém, antes de seguir viagem, é preciso estar atento a alguns outros detalhes. Dependendo do destino, os hábitos da população local podem entrar em choque com os seus. Por isso, é sempre importante estudar os costumes do lugar que se pretende visitar – não só para evitar gafes, mas também para não ter surpresas.

Na europa, por exemplo, as pessoas têm uma noção curiosa do que é público e o que é privado, especialmente as mulheres parisienses.

Fora do país, outro obstáculo pode ser o idioma. Tome cuidado para não fazer como a estudante Bárbara Miszewski. Em viagem a Buenos Aires, ela titubeou no castelhano e acabou deixando de comer o que queria.

Não se pode esquecer, ainda, da linguagem corporal. Gestos podem ser interpretados das mais diversas maneiras, dependendo da bagagem cultural de cada um. A saudação comum entre brasileiros pode ser um aperto de mão, ou abraço, mas isso não é assim em todo lugar. Orientais não costumam abraçar até mesmo os mais íntimos, ao passo que homens italianos e árabes trocam dois beijos no rosto para dizer olá.

Portanto, fica a dica: pesquise, converse com quem já viajou, troque idéias e se prepare. Nada substitui a experiência de se conhecer um lugar ao vivo, mas, quanto mais informações prévias, mais você desfruta da viagem. E sem o risco de passar vergonha em terras estrangeiras.

Post de  Rafael Tourinho Raymundo

4 736

Antes de efetuar a escolha de uma mochila e decidir comprá-la apenas por beleza, é importante lembrar que os famosos “mochilões” são para transporte de cargas e para viagens sem muita comodidade. Ou seja, são para longos percursos e períodos. A escolha da mochila é um tanto elaborada, o que faz parte do prazer de viajar de uma maneira independente. É indispensável na hora da escolha, o conforto e a resistência.

Na hora da compra é importante optar por um bom fabricante, pois são usados critérios ergonômicos, assim como, as mais avançadas tecnologias nos tecidos e em outros materiais empregados na confecção.

O tamanho das mochilas é determinado pela sua capacidade em litros. As de 40 litros, por exemplo, são consideradas pequenas, de 45 a 60 litros médias e as grandes ou cargueiras suportam 90 litros ou mais. Para a decisão do tamanho ideal é optar por aquele que não cause desconforto para os ombros e coluna. Lembrando, que é de extrema importância redobrar a atenção na escolha da mochila para que você não acabe prejudicado com os males que pode causar devido o peso ou a má-postura. Além disto, preste atenção aos ajustes das ombreiras. Pois, se as alças estiverem muito longas a mochila acabará puxando seu corpo para trás, ou seja, sobrecarregando seus ombros.

Hoje em dia é possível encontrar modelos de mochilas com frente destacável que podem facilitar em trilhas, ou percursos de curta duração. Assim como, existem modelos de mochilas expansíveis, por exemplo, uma mochila de 50 litros + 15 litros, totalizando 65 litros quando “esticadas”.

Para que não ocorra erro na sua escolha experimente a mochila de preferência cheia e observe se a mesma é mais estreita que os seus ombros e mais baixa que a sua cabeça, formando um perfil achatado. Estes detalhes serão satisfatórios durante o uso, evitando problemas futuros. Detalhes da mochila como: bolsos, zíperes e repartimentos são importantes para o rendimento da carga, facilitando a repartição da bagagem e mantendo itens de maior importância sempre “a mão”.

Fique atento, afinal a mochila cargueira tem armações internas e ou externas, ombreiras com alças acolchoadas ou semi-rígidas, barrigueira envolvendo o abdômen e o corpo. As armações internas dão uma sustentação maior à mochila, já as externas podem enroscar em galhos. Ombreiras estreitas podem machucar seus ombros e as muito largas podem machucar suas axilas. Para tanto antes de efetuar a compra experimente a mochila e faça os ajustes necessários. Caso a compra seja feita pela internet, verifique todo o tipo de informação sobre o modelo que escolheu e peça dicas a outros viajantes.

Post de Aline Boff

STAY CONNECTED