Mira Santiago!

Mira Santiago!

0 551

Depois da Cordilheira dos Andes existe Santiago do Chile, cidade com uma das maiores qualidades de vida da América Latina. A capital do país andino respira modernidade, mas também preserva suas raízes. No cardápio de atrações, museus, boates, artesanato e uma porção de lugares históricos. E é neste passeio que nós levamos você agora.

Como os preços no Chile são um pouco salgados, uma boa pedida é hospedar-se em albergue ou residência estudantil. Nossa reportagem sugere o El Punto, hostel universitário com piscina, cozinha, TV a cabo e acesso wireless à web. O prédio fica no centro de Santiago, próximo ao Parque Quinta Normal.

É pelo parque que nosso passeio começa. Além de muito verde, a Quinta Normal abriga vários museus – entre eles, o Museo Nacional, apresentando um acervo de História Natural que conta, até, com moais vindos da Ilha de Páscoa. E o bom é que o parque fica ao lado da primeira estação da linha 5 do metrô da cidade.

O trem é um transporte rápido, barato e seguro em Santiago. O moderno metrô se divide em cinco linhas e atravessa todos os cantos da capital chilena. Vale a pena adquirir a tarjeta Bip, um cartão que substitui as fichas de passagem no trem e nos ônibus.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=oQmAYDBdqX4]

Saindo do subterrâneo (e com um pouco de caminhada) chegamos aos principais pontos turísticos de Santiago. Entre eles há o Cerro Santa Lucia, berço da cidade, e o Cerro San Cristóbal, onde se pode fazer um passeio de teleférico. Ambos os locais ficam em pontos elevados e a vista é belíssima. Também não podem ficar de fora o Palacio de la Moneda, casa do governo do Chile, a feira de artesanato de Santa Lucia e La Chascona, uma das três casas do poeta Pablo Neruda.

Agora, se o seu programa é sair à noite, você não pode deixar de conhecer a Sala Murano. Localizada em Las Condes, área nobre de Santiago, a boate toca uma mistura de música eletrônica, pop e ritmos latinos como o Reggaeton e até mesmo o Axé. O ingresso vale uma bebida. Mulheres, é claro, têm desconto.

Se bater fome, a dica é fugir dos “restaurantes típicos” (caríssimos) e procurar qualquer restobar da cidade. Estes lugares costumam servir aperitivos e refeições, mantendo, geralmente, um cardápio com duas opções de prato do dia. Gorjetas não são obrigatórias, ainda que seja costume de turistas fornecê-las.

Para aproveitar sua estadia no Chile, é bom também lembrar de outro detalhe básico. O clima do verão de lá é quente e seco, então, além de muita água, é importante usar filtro solar e labial. No mais, é aproveitar sua estadia além dos Andes e voltar com o castelhano na ponta da língua!

Post de  Rafael Tourinho Raymundo

SIMILAR ARTICLES

NO COMMENTS

Leave a Reply